Sexta, 21 Janeiro 2022 | Login
Bahia com Tudo

Bahia com Tudo

A beleza das gemas fascina e encanta milhares de pessoas pelo mundo e o Brasil possui grande destaque neste setor. Atualmente o país é reconhecido como um dos mais importantes pólos de gemas do planeta, ocupando a primeira posição entre os países latino-americanos na produção e comercialização desse bem mineral sob a forma bruta. Já a Bahia, dados de 2015 da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE), mostram que o estado detém a segunda maior reserva de gemas do país, ficando atrás apenas de Minas Gerais.

Ainda de acordo com a SDE, a Bahia é o primeiro produtor de diamantes em kimberlitos (extraído na rocha matriz), o segundo maior produtor de esmeralda e o principal produtor de quartzo rutilado do Brasil. Grande parte da produção do estado é voltada especialmente para o mercado externo, tendo como principais setores de consumo a indústria de lapidação e a joalheria.

O diamante, por exemplo, uma das pedras mais cobiçadas para a fabricação de joias e também considerado o material mais duro do mundo é encontrado na cidade de Nordestina, e produzido pela empresa Lipari Mineração. A Mina Braúna é considerada a primeira mina de diamantes da América do Sul desenvolvida em depósito kimberlítico, rocha fonte primária de diamante.

A mina entrou em operação comercial em julho de 2016 e atualmente é a maior produtora de diamantes do Brasil. A empresa é responsável por mais de 80% da produção nacional, em termos de volume, que seguem os trâmites do Sistema de Certificação Processo Kimberley (SCPK), certificação internacional que estabelece os requisitos para controlar a produção e o comércio internacional de diamantes brutos.

Para os próximos três anos, a SDE informa que a Lipari prevê novos investimentos na região. Estima-se que algo na ordem US$5.5 milhões (cerca de R$29 milhões) seja destinado a estudos de viabilidade da mina subterrânea e pesquisa mineral em novas áreas.

Outro grande destaque na produção de gemas é a Cooperativa Mineral da Bahia (CMB). Situada na Serra de Carnaíba, em Pindobaçu, a cooperativa é responsável pela produção de esmeraldas, que assim como o diamante, é uma das gemas mais valiosas do mundo. Fundada em 2006, a Cooperativa possui uma Permissão Lavra Garimpeira (PLG). Os requerimentos minerários concentram-se em Pindobaçu, mas se estendem parcialmente pelos municípios de Saúde e Mirangaba.

De acordo com o presidente da CMB, Humberto Meneses, “o garimpo da Carnaíba não é importante apenas para as comunidades localizadas na cadeia de montanhas da área da lavra garimpeira. Sua importância ultrapassa os limites territoriais do município de Pindobaçu e movimenta a economia de outras cidades, a exemplo de Campo Formoso, que sobrevive direta ou indiretamente das esmeraldas retiradas do subsolo da Carnaíba, as quais são transformadas em joias”, destaca.

Conforme a CMB, cerca de 8 mil pessoas da região de Pindobacu estão ligadas diretamente às atividades de mineração e mais de 2.000 pessoas trabalham diretamente na extração de pedras preciosas. Além disso, milhares de outras pessoas da região são beneficiadas indiretamente pela extração de esmeraldas.

Para o presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), Antonio Carlos Tramm, a riqueza mineral da Bahia é um dos motivos para que o estado esteja a cada ano ganhando mais destaque no setor. “Possuímos uma diversidade mineral muito grande e de qualidade. A liderança na produção nacional de diamantes e a vice-liderança na produção de esmeraldas são exemplo dessa riqueza e que só tendem a melhorar nos próximos anos. A CBPM, por exemplo, concluiu no final do ano passado uma licitação de sucesso para a pesquisa e exploração de esmeraldas, também em Pindobaçu, e que provavelmente irá ampliar a produção do estado”, ressalta.

Sexta, 21 Janeiro 2022 11:11

Mãe de Jair Bolsonaro morre aos 94 anos

Morreu na madrugada desta sexta-feira (21), aos 94 anos, Olinda Bonturi Bolsonaro, mãe do presidente Jair Bolsonaro. Ela estava internada em um hospital de Registro, no interior de São Paulo, desde a segunda-feira, 17.

Bolsonaro comunicou o falecimento da mãe em uma publicação no Twitter, e anunciou que se prepara para voltar ao Brasil. Nesta sexta-feira, 21, o presidente se encontraria em Georgetown com o presidente da Guiana, Mohamed Irfaan Ali.

"Com pesar o passamento da minha querida mãe. Que Deus a acolha em sua infinita bondade", escreveu Bolsonaro.

 

A procura por testes de detecção de covid-19 em Salvador é tanta que está até alterando o trânsito nas ruas. A espera nas filas de carros nos laboratórios chega a até 5 horas. Na Pituba, por exemplo, equipes da Transalvador precisaram ser acionadas para organizar o trânsito na Rua Ceará e na Avenida Manoel Dias para os laboratórios DNA e Jaime Cerqueira, respectivamente. Quem procura os testes nas farmácias diz ter dificuldades, assim como para agendar a testagem. Com isso, a alternativa é buscar o drive thru por ordem de chegada e enfrentar fila.

O petroquímico Fábio Nunes, de 43 anos, esperou tanto nesta quinta (20) pela testagem no Laboratório DNA, na Paulo VI, que deu tempo de tomar três tigeladas de açaí, que substituíram o almoço. Ele chegou por volta das 10h e, somente às 15h era o próximo a ser atendido. O final da fila alcançava a Rua Ceará. “A fila nem estava tão grande assim quando eu cheguei, mas a demora está absurda. Eu não entendo isso, porque a duração do teste em si é rápida”, disse.

Fábio já tinha testado positivo e, agora, precisava de um teste negativo para poder voltar ao trabalho. “Quando eu vim pela primeira vez fazer o teste, passei umas 4 horas na fila. Aí deu positivo. Agora é essa agonia de novo para poder comprovar que já estou negativado e voltar a trabalhar".

Na Avenida Manoel Dias, a fila da clínica Eco e do Laboratório Jaime Cerqueira se confundiam e chegava até a Igreja Nossa Senhora da Luz durante a manhã. À tarde, até o cruzamento com a Rua Pernambuco. O Jaime Cerqueira dividiu os atendimentos. Na frente, clientes particulares e, pelos fundos, pacientes com requisição do plano de saúde. Às 16h, a próxima pessoa da fila esperava desde às 12h.

A psicóloga Luana Araújo, de 24 anos, foi fazer o teste pela manhã. Ela chegou por volta das 10h30 e saiu 13h. O plano inicial era fazer o teste no Jaime Cerqueira, mas, com a confusão no trânsito, acabou fazendo na Clínica Eco. “Era uma fila só e, lá na frente eles dividiam. Quando cheguei na frente da Eco, só tinha um carro na fila, sendo que a fila do Jaime ainda estava enorme. Aí fiz ali mesmo”, contou. O resultado sai em 24 horas.

Ela está com tosse, mal estar, nariz entupido e espirros, por isso, decidiu fazer o teste. “Os laboratórios não estão mais agendando, só se for para atendimento domiciliar. Mas aí eu tentei essa modalidade e só tinha para a próxima segunda. Então resolvi enfrentar as filas por ordem de chegada”, explicou.

Segundo a Transalvador, o órgão tem intensificado, desde a última semana, o monitoramento e ordenamento das filas que se formam nos entornos de laboratórios da cidade, especialmente na Av. Manoel Dias da Silva e na Av. Paulo VI. “O órgão de trânsito tem adotado medidas cabíveis, como acostar e sinalizar as filas, para garantir a fluidez do tráfego de veículos nas principais faixas das vias”, diz o comunicado.

“Na manhã de quinta-feira (20), a Transalvador realizou uma visita técnica nestes locais para avaliar outras possíveis soluções. Ao mesmo tempo, a autarquia municipal tem exigido dos laboratórios a contratação de monitores para organizar as filas”, completa a nota.

As filas atraíram o artista plástico e produtor cultural Adilson Guedes, de 55 anos, conhecido por carregar uma escultura grande em formato de seringa nas filas de vacinação. Ao invés das filas de vacinação, ele fica agora nas filas dos testes.

“O artista está onde o povo está. Antes eu ficava nas filas de vacinação, que diminuíram. Agora as filas da vez são as dos testes. Estou por aqui pela Manoel Dias porque é onde tem mais movimento. Chego às 8h, paro um pouco quando o sol está mais forte e depois volto. Essa é minha forma de levar alegria para as pessoas e também minha forma de sustento atualmente”, contou.

A alta procura acontece no momento de subida dos casos ativos na Bahia. Segundo especialistas, isso se deve à alta taxa de transmissão da variante Ômicron, que já é responsável pela maioria das infecções. Nesta quarta (19), a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) divulgou que a taxa de positividade dos testes PT-PCR para covid-19 analisados pelo Lacen-BA chegaram a 51,29%. Isso significa que, a cada 100 testes feitos no estado, 51 dão positivo. Para efeito de comparação, a taxa de positividade há duas semanas, no dia 4 de janeiro, era de 5,49%. Com isso, o aumento da taxa foi de 683% nos últimos 19 dias.

A Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) fez um alerta para a possibilidade de falta de testes de antígeno e PCR (o molecular, tipo mais preciso), se estoques de insumos necessários para os exames para o diagnóstico da covid-19 não forem repostos "rapidamente". A Abramed diz não saber até quando os laboratórios conseguirão atender a demanda por testes e recomendou que aos seus associados que pararem de testar casos leves da doença.

A falta ou escassez de insumos já é realidade em alguns laboratórios. A estudante Jade Leal, de 22 anos, disse que procurou sete laboratórios e duas farmácias em busca de teste, sem sucesso. Por conta das longas filas, ela preferiu a testagem domiciliar. “Eu não dirijo, então eu ia colocar em risco meu pai ou minha mãe”.

“Eu entrei em contato com sete laboratórios e não conseguia agendar, às vezes só tinha para daqui a cinco dias e um deles não me respondeu até hoje. No Labchecap o teste estava até suspenso por falta de material. Foi um caos! Isso era pelo plano, então eu decidi buscar as farmácias de forma particular. Era surreal porque você ligava disposta a pagar e eles simplesmente não tinham teste”, disse. “Depois de muito consegui uma coleta em domicílio pelo Spalazanni, mas mesmo assim porque houve uma desistência e a atendente me encaixou”, completou.

Procurados, os laboratórios DNA e Jaime Cerqueira não responderam o contato até o fechamento da reportagem. O CORREIO não conseguiu contato com o Laboratório Labchecap.

Quais são os tipos de teste?

Os testes PCR são considerados os mais eficazes para o diagnóstico do vírus. Deve ser feito durante a primeira semana de sintomas, sendo indicado a partir do terceiro dia. O material é colhido com swab por raspagem do nariz ou garganta para encontrar a presença do material genético (RNA) do vírus. O resultado fica pronto entre 24 e 48 horas.

Os testes de sorologia por sua vez identificam a presença de anticorpos IgM, IgA e/ou IgG no sangue. Ele deve ser feito no mínimo 10 dias após o início dos sintomas uma vez que anticorpos surgem apenas após um tempo mínimo de exposição ao vírus. É eficaz para determinar se a pessoa entrou em contato com o vírus anteriormente ou em período recente. Caso seja realizado fora do período indicado ou os sintomas apresentados sejam leves ou sem sintomas, é possível ter um resultado negativado.

Os testes rápidos utilizam coleta oral, nasal ou de amostra do sangue. Deve ser feito durante a primeira semana de sintomas e ambos oferecem resultados em até 30 minutos. Porém seu método é simplificado e não oferece a mesma precisão dos PCRs, sendo propensos a resultados falso negativo e falso positivo.

Nos Estados Unidos e em países da Europa, por exemplo, a população pode comprar ou conseguir gratuitamente testes de covid-19 para serem feitos em casa. Enquanto isso, no Brasil, a testagem continua centrada em clínicas, laboratórios, farmácias e postos de saúde. Isso porque o chamado autoteste não é autorizado no Brasil por causa de uma resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de 2015.

O Ministério da Saúde concluiu que o autoteste para diagnóstico de covid-19 pode ser uma “importante ferramenta de apoio” na contenção do vírus e pediu à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que avalie o tema. A reunião para avaliação aconteceria nesta quarta (19), mas foi adiada. O placar da votação foi de quatro votos contrários à liberação com as informações atuais contra um voto a favor da liberação imediata.A Anvisa alega que falta uma política pública para os autotestes e deu um prazo de 15 dias para que o Ministério da Saúde apresente mais informações.

Como conseguir teste pelo plano de saúde?

Nesta quarta (19) a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou que o teste rápido de antígenos para detecção da covid-19 passa a ter cobertura obrigatória dos planos de saúde. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta (20) e tem validade imediata. A inclusão do exame no rol de procedimentos obrigatórios levou sete meses de discussão porque enfrentou resistência das operadoras de saúde. O teste de antígeno é aquele em que o coronavírus é detectado em até 15 minutos e pode ser encontrado em farmácias e laboratórios.

A justificativa da decisão é facilitar e ampliar a detecção da doença, diante da alta do número de casos ativos e da procura por testes. Além dos testes de antígeno, quem tem plano de saúde no país poderá se valer da cobertura do RT-PCR, dos testes sorológicos por pesquisa de anticorpos IGG ou anticorpos totais.

O acesso aos testes rápidos é para indivíduos com planos de saúde com segmentação ambulatorial, hospitalar ou referência, que apresentem Síndrome Gripal (SG) ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), entre o 1° dia e 7° dia desde o início dos sintomas.

A Síndrome Gripal (SG) é atribuída ao paciente com quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos. Em crianças: além sintomas citados, o responsável deve considerar obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico. Em idosos: deve-se considerar também critérios específicos de agravamento, como: síncope, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência. Na suspeita de Covid-19, a febre pode estar ausente e sintomas gastrointestinais (diarreia) podem estar presentes.

Já a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) é atribuída ao paciente com Síndrome Gripal (SG), que também apresente: desconforto respiratório ou pressão persistente no tórax, ou ainda saturação de oxigênio menor que 95% em ar ambiente, coloração azulada dos lábios ou rosto. Em crianças: além dos sintomas já mencionados, o responsável deve observar os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência.

Os convênios só são obrigados a pagar o exame caso haja pedido de um médico. O teste rápido incluído no rol de coberturas dos planos de saúde é feito exclusivamente em laboratórios, não estando cobertos os testes realizados em farmácias.

A Agência orienta que o beneficiário consulte a operadora do seu plano de saúde para informações sobre o local mais adequado para a realização do exame. A ANS recebe reclamações sobre falhas de atendimento pelo telefone 0800 70 19 656 ou em seu site (www.ans.gov.br).

Onde fazer teste sem precisar agendar?

Laboratório Clab:
Teste RT-PCR
Valor - R$280,00
Unidades: Barbalho, Imbuí, Cidadela e Itinga
Prazo para entrega do resultado: 1 dia útil

Teste Rápido de Antígeno
Valor - R$190,00
Unidades: Barbalho, Imbuí, Cidadela e Itinga
Prazo para entrega do resultado: em até 3 horas

Diagnoson a+:
Teste de Sorologia (IgM e IgG)
Valor – R$210,00
Unidades: Matatu, Graça, Paulo VI, Imbuí, Stella Maris, Rua Pernambuco (Pituba)
Prazo para entrega do resultado: em até 3 dias úteis

Teste de Anticorpos Neutralizantes
Valor – R$231,00
Unidades: Matatu, Graça, Paulo VI, Imbuí, Stella Maris, Rua Pernambuco (Pituba)
Prazo para entrega do resultado: em até 4 dias úteis.

Teste Rápido de Antígeno
Valor – R$ 150,00
Unidades: Rua Pernambuco (Pituba)
Prazo para entrega do resultado: em até 4 horas.

Labchecap
Teste Rápido de Antígeno
Unidades: Barra, Dom João VI, São Rafael, Federação, Rua Pernambuco (Pituba), Salvador Shopping
Valor - R$175,00
Prazo para entrega do resultado: em até 4 horas

Postos itinerantes da prefeitura
Atendimento começa às 8h e são distribuídas 200 senhas

Posto 1 - Brotas (Final de linha)

Posto 2 - São Caetano (Quadra poliesportiva de São Caetano)

Laboratório DNA
Teste RT-PCR: Valor - R$250,00
Unidades: Itapuã, Brotas, Resgate, Paulo VI, Periperi Itaigara, Caminho de Areia e Imbuí
Prazo para entrega de resultado: até 2 dias úteis

A Fundação Hemoba tem sofrido o impacto no movimento de doadores de sangue devido ao aumento nos casos de infecções por covid-19 e por gripe influenza na Bahia. As contaminações tornam os doadores inaptos à doação por um determinado período. A inaptidão por gripe, por exemplo, aumentou mais de 300% em relação ao mesmo período do ano passado.

Todos os anos, entre dezembro e janeiro, a Hemoba registra uma queda no número de doações de sangue, devido às festas de fim de ano e temporada de férias, mas desde a nova onda de contaminação pelo coronavírus, a situação está ainda mais delicada. Até o momento já são 102 voluntários impedidos de doar por apresentar algum sintoma gripal, contra 25 no mesmo período do ano passado. Segundo Fernando Araújo, Diretor Geral da Fundação Hemoba, esse número pode ser ainda maior, visto que aponta apenas os doadores que compareceram nas unidades e passaram pela triagem.

“Nossos doadores fidelizados que apresentam sintomas já sabem que estão inaptos, por este motivo não comparecem à unidade para tentar fazer a doação. Essa baixa nos impede de atender as demandas transfusionais dos hospitais da rede própria, seja para pacientes em tratamento ou para realizar cirurgias eletivas e de emergência”.

Araújo afirma ainda que “a nossa necessidade é constante e mais uma vez precisamos da ajuda da população para passarmos por esse período sem deixar pacientes desassistidos por ausência de sangue. Por isso, eu faço um apelo a você que está bem de saúde, sem sintomas gripais, e pode realizar a sua doação, para que compareça a uma das nossas unidades, e doe sangue, não dói, não causa prejuízo à saúde de quem doa e salva vidas.”

Inaptidão por gripe e covid19
Pessoas que estão gripadas ou que testaram positivo para Covid-19 devem aguardar o período de 15 dias após o total desaparecimento dos sintomas para realizar a doação de sangue. Já quem tomou a vacina da gripe ou o imunizante Coronavac, deve aguardar 48h para realizar a doação. As demais vacinas contra a Covid-19, como Astrazeneca, Pfizer e Jassen, impedem a doação de sangue por 07 dias.

Critérios para doação de sangue - Para doar sangue, o voluntário deve estar de máscara, em boas condições de saúde, sem sintomas virais, pesar mais de 50 quilos, estar bem alimentado, ter dormido pelo menos 6h, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12h, não fumar por pelo menos, duas horas, e ter entre 16 e 69 anos incompletos. Menores de 18 anos precisam estar acompanhados de um responsável legal, e apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional, além de cartão de vacinação.

Onde doar:
A Fundação Hemoba conta com 29 unidades de coleta em todo estado nas cidades de Salvador, Camaçari, Feira de Santana, Alagoinhas, Santo Antônio de Jesus, Vitória da Conquista, Eunápolis, Barreiras, Brumado, Jequié, Guanambi, Irecê, Jacobina, Itaberaba, Itapetinga, Juazeiro, Paulo Afonso, Teixeira de Freitas, Ribeira do Pombal, Seabra, Senhor do Bonfim, Valença. Para conferir dias e horários de atendimento acesse o site da Hemoba: www.hemoba.ba.gov.br

A taxa de positividade dos testes PT-PCR para covid-19 analisados pelo Lacen-BA chegaram a 51,29%. Isso significa que, a cada 100 testes feitos no estado, 51 dão positivo, de acordo com dados divulgados pela secretaria de Saúde da Bahia (Sesab).

Para efeito de comparação, a taxa de positividade há duas semanas, no dia 4 de janeiro, era de 5,49%. Com isso, o aumento da taxa foi de 683% nos últimos 19 dias.

A grande culpada dessa explosão de casos é a variante Ômicron, que já representa 74% dos casos ativos na Bahia. Ela é considerada pelos especialistas muito mais transmissível que as outras cepas, incluindo a Delta.

A Bahia passa por uma nova onda de covid-19 e, quando se trata do número de casos ativos, as cidades de Guanambi, Barreiras e Porto Seguro se tornaram líderes em novos infectados pelo vírus no início deste ano, no interior do estado. Há três dias, esses municípios têm estado no topo do ranking de casos ativos, sem contar Salvador e região metropolitana. Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) dessa quarta-feira (19), Guanambi, Barreiras e Porto Seguro reúnem 1.175 casos ativos dos 8.789 registrados no interior. Ou seja, as três cidades representam 13,37% dos casos ainda não curados atualmente.

Com 527 casos ativos, a cidade de Guanambi, no sudoeste da Bahia, viu o número de infectados disparar após as festas de fim de ano. Moradora do município e médica psiquiatra, Maria Elisa Lima, 35 anos, percebeu a alta de casos no trabalho.

"Estava de recesso e voltei a atender na sexta passada. Tivemos uns cinco pacientes que não puderam vir por estarem com covid. Antes desse aumento, não estava tendo remarcações”, conta ela, explicando que o volume de pacientes cancelando consulta só foi parecido em outros momentos de alta nas infecções pelo vírus.

De acordo com Brisa Barros, médica e coordenadora do hospital de campanha da covid-19 em Guanambi, a demanda por atendimentos nunca foi tão grande como agora. "O número de casos aumentou exponencialmente. Mesmo no ano passado, nas outras ondas, não tínhamos um número de atendimentos tão volumoso como agora. Nosso máximo era 180 por dia. Agora, todo dia quebramos recorde, chegando a 280 atendimentos diários", fala a coordenadora.

Além da aplicação da restrição de eventos válida para toda a Bahia, a gestão ampliou o atendimento para arcar com a demanda de infectados. No hospital de campanha, antes ficava um médico de plantão. Agora, são dois profissionais no pronto-atendimento por turno, e uma unidade de retaguarda vai ser reaberta para ampliar a atenção nas urgências.

Barreiras tem 336 casos ativos no momento, com crescimento após as festas. Por conta do aumento de casos e outras doenças gripais, a gestão municipal reorganizou o fluxo de atendimento. Agora, unidades básicas de saúde e o centro de triagem lidam com casos leves, enquanto o pronto-atendimento é reservado para pacientes com sintomas graves.

A subsecretária da Saúde de Barreiras, Jamile Rodrigues, afirma que percebeu o aumento no número de contaminados pela covid-19 porque ampliou o número de testagens. “Diante desses diagnósticos, nós ampliamos o serviço de atendimento a esses pacientes em unidades básicas e também no centro de triagem dedicado à covid e à gripe no centro da cidade, fazendo testagens e consultas”, explica.

Jamile acredita que, pelo fato de Barreiras possuir muitas chácaras, muitas pessoas se aglomeraram nesses locais durante o período festivo de final de ano e isso causou o aumento no número de casos da doença. A subsecretária avalia ainda que, se for necessário, o município fará o seu próprio decreto com medidas restritivas, para evitar o avanço da covid.

Em Porto Seguro, no sul da Bahia, a situação é parecida. Em quinto lugar no ranking de todo o estado, com 312 casos ativos, a cidade vive um momento em que é difícil não conhecer alguém que tenha positivado para o vírus nesse início de ano. Daniel Isidoro da Silva, 56, é guia de turismo, mora na cidade e conta o que tem sido os primeiros dias de 2022 por lá.

“Porto Seguro não está com 100% de ocupação, mas temos muitos casos de contaminação da covid e da gripe também. Começaram após as festas serem liberadas, relaxamos demais. Conheço algumas pessoas que pegaram, todas casos leves pelo menos”, pontua.

A Prefeitura de Porto Seguro e a secretaria de saúde do município foram procuradas pela reportagem para comentar a situação e falar sobre medidas que estão tomando para frear o avanço da contaminação, mas não responderam até o fechamento desta edição.

Região metropolitana
Já em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), o secretário da Saúde do município, Augusto César, informou que o crescimento no número de casos ativos da covid-19 na cidade está ligado à flexibilização das medidas restritivas de prevenção à doença e também às aglomerações ocorridas em festas de final de ano. “A população não se atentou aos protocolos de restrições”, declara.

Segundo ele, agora a pasta vai realizar um trabalho de prevenção para barrar o crescimento dos infectados. “Amanhã, vamos fazer barreira sanitária, igual a que fizemos no período de São João, em julho, para testagem da população”, finaliza César.

Vacina salva-vidas
Além do crescimento do número de casos, os três municípios do interior com mais casos ativos têm outra coisa em comum: o registro de quadro leve da doença. A médica e coordenadora do hospital de campanha da covid-19 em Guanambi, Brisa Barros, afirma que, em Guanambi, a explicação está na cobertura vacinal. De acordo com informações da prefeitura, 94,98% da população da cidade foi vacinada com as duas doses ou dose única contra a covid-19.

“Por conta da vacina, a letalidade reduziu bastante. Nas últimas ondas, tínhamos uma média de duas entubações por dia. Desde que começou essa, tivemos uma entubação só de um paciente que já tinha sequelas por ter tido covid também antes da vacina”, explica.

Ainda de acordo com Brisa, a vacina foi fundamental para evitar que a situação fosse pior dado o nível de relaxamento com as medidas de proteção que os cidadãos têm mostrado. "Acredito que se banalizou muito a covid, as pessoas relaxaram demais em relação aos cuidados. Isso e a presença da variante ômicron fizeram com que a transmissibilidade do vírus aumentasse muito", fala.

O secretário de Saúde de Lauro de Freitas, Augusto César, também reconhece o impacto que a vacina teve dentro desta nova onda de casos que chegou à cidade da RMS. “Por causa da vacinação, os casos de contaminação são leves. Tínhamos 313 casos ativos, mas somente dois internados”, informou.

A Secretaria de Saúde de Lauro de Freitas já vacinou mais de 174 mil pessoas acima de 12 anos com a primeira dose do imunizante contra a covid-19 e mais de 141 mil com a segunda. Com a terceira dose, 47.265 pessoas já foram imunizadas. Até agora, mais de 500 crianças já foram vacinadas no município.

O limite de público em eventos e festas na Bahia será reduzido mais uma vez. Agora, serão permitido 1.500 pessoas por evento, anunciou o governador Rui Costa nesta quinta-feira (20).

Segundo ele, um novo decreto será publicado no Diário Oficial com a nova medida. Ainda de acordo com Rui, a regra de 50% de limite de público em cada espaço permanece.

"Em função do crescimento do número de casos, nós estamos assinando o decreto que determina a redução de limite de público em eventos de 3 mil para 1.500 pessoas", explicou.

Rui também falou que há subnotificação de casos ativos da covid-19. "Infelizmente, os números continuam subindo no Brasil, continuam subindo na Bahia. Ontem à tarde chegamos a 13.262 casos ativos, e a 363 pessoas internadas em UTIs. As cidades estão testando menos o que nos leva a crer que esse número de 13 mil ainda está subnotificado, e devemos ter um número muito acima de contaminados. Por isso, estamos tomando a decisão de reduzir os eventos para 1500 pessoas", explicou.

"Estamos chegando ao maior número de contaminados ativos da pandemia. O maior número de contaminados que tivemos foi em março do ano passado, em 22 mil. Com esse ritmo de crescimento, no máximo em uma semana, nós ultrapassaremos esse número. Não é possível não fazer nada e assistir isso passivo. Nós estamos arriscando vidas humanas, que podem ser perdidas", afirmou o governador.

Rodoviários de duas empresas de ônibus fizeram uma paralisação na manhã desta quinta-feira (20). Por causa disso, cerca de 600 coletivos pararam de na cidade nesta manhã.

Os trabalhadores das empresas Plataforma e OT Trans fizeram assembleia na porta das garagens. A previsão era de que os ônibus voltem a circular a partir das 8h, mas o protesto só foi encerrado por volta das 9h. A paralisação atingiu as regiões do miolo da cidade, como Mussurunga, Pirajá e Cajazeiras.

A categoria pede melhorias no sistema de transporte público, além do cumprimento do acordo com a empresa CSN, firmado no ano passado. O acordo previa o pagamento de indenização aos trabalhadores após o encerramento da empresa.

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (18) o calendário de inscrições para os processos seletivos de ingresso ao ensino superior. Os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem se organizar para concorrer às vagas. A previsão é que os editais dos três processos seletivos sejam publicados no Diário Oficial da União ainda nesta semana.

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) poderão ser feitas do dia 15 ao dia 18 de fevereiro. Já o prazo de inscrição para o Programa Universidade para Todos (Prouni) será de 22 a 25 de fevereiro. E, no início de março, do dia 8 ao dia 11, poderão se inscrever os candidatos ao Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), que este ano oferta 110.925 vagas.
O número de vagas disponíveis no Sisu e no Prouni será divulgado em breve, assim como os três editais contendo os cronogramas completos e todos os critérios dos processos seletivos de 2022.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas, exclusivamente, pela internet. A classificação é feita com base na nota obtida na edição mais recente do Enem. Pode concorrer às vagas do Fies quem fez qualquer uma das edições do Enem a partir de 2010.

Programas
O Prouni oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser até 3 salários mínimos por pessoa.

Podem se inscrever no Prouni apenas estudantes brasileiros sem diploma de curso superior que tenham participado do Enem mais recente e obtido, no mínimo, 450 pontos de média das notas. Além disso, o candidato não pode ter tirado zero na redação.

O Fies tem objetivo de conceder financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC. O programa é dividido em diferentes modalidades, possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamentos que varia conforme a renda familiar do candidato.

Já o Sisu é o sistema informatizado do MEC, no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para estudantes participantes do Enem. Os candidatos com melhor classificação são selecionados.

O Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom disse nesta terça-feira que a alta no número de casos de covid-19, por conta da cepa ômicron, torna provável que novos variantes do coronavírus surjam. Em coletiva à imprensa, Tedros Adhanom informou que na semana passada foram registrados mais de 18 milhões de casos da doença.

"O número de mortes permanece estável até o momento, mas nos preocupamos com o impacto da ômicron está tendo em sistemas de saúde exaustos e sobrecarregados", afirmou. Tedros afirmou que "esta pandemia não está nem perto do fim" e que é "enganosa" a narrativa de que a doença provocada pela ômicron seja leve, ainda que na média seja menos grave.

O diretor reforçou sua preocupação especialmente com países onde a taxa de vacinação ainda é baixa. Tedros pontuou que, ainda que as vacinas tenham menor eficácia em prevenir a infecção e transmissão da ômicron em relação às variantes anteriores, ainda são "excepcionalmente boas em prevenir casos sérios da doença e mortes".

Pagina 1 de 412