Segunda, 20 Setembro 2021 | Login
Data do evento-teste será decidida até 10 de agosto, diz prefeito

Data do evento-teste será decidida até 10 de agosto, diz prefeito

A data do tão esperado evento-teste, anunciado pelo prefeito de Salvador, Bruno Reis, será decidida até o dia 10 de agosto. Segundo Bruno Reis, todos os preparativos para a festa já estão prontos. A única coisa que impede a batida de martelo é o receio da variante delta, do novo coronavírus, adentrar a Bahia e começar a circular na cidade. O evento será feito no Centro de Convenções, com 500 pessoas.

“Só estou esperando até 10 de agosto para ver como os números vão se comportar e, a partir daí, vamos anunciar a data. Este evento já está pronto. O que está faltando é decidir é o dia e o que vai permitir isso é a situação dos números. Ele iria ocorrer no final de julho, ontem, mas, não ocorreu por conta da variante delta. Todos os cientistas disseram para aguardar as consequências”, explica Bruno Reis, durante assinatura da ordem de serviço que autorizou obras no Museu da Misericórdia, nesta sexta-feira (30).

Ele reforçou que todos os 500 participantes estarão vacinados com, pelo menos, a primeira dose. O objetivo do evento-teste é validar os protocolos para a realização de shows e eventos na capital baiana. “Todo mundo será testado, vacinado e vai ser monitorado depois. Se os números permitirem, e se não tivermos impactos da variante delta, a prefeitura vai dar esse passo, com protocolos que tragam segurança”, garante o prefeito.

Para o prefeito, ainda não é hora de aglomeração, apesar da melhora da pandemia em Salvador. “Ainda é momento de se cuidar, de manter o distanciamento, de usar máscara e evitar aglomerações. Mas temos que levar em consideração que já estamos com praticamente 70% da população vacinada com a primeira dose e 32% com a segunda. Então não dá para ter a mesma postura e manter as mesmas decisões do passado”, defende.

Mesmo com a desativação de 204 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Salvador, desde 5 de julho, a taxa de ocupação está em 44% nesta sexta-feira, segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

“Se não tivéssemos desmobilizado leitos de UTI, estaríamos hoje abaixo de 40% de ocupação. Em nenhum momento da pandemia tivemos essa situação. O número de novos casos também está menor. Ontem, tivemos apenas três óbitos em Salvador e, com certeza, teve alguma confirmação do passado. Tudo isso nos permite visar a retomada de um segmento tão importante pra nossa cidade”, justifica.

A retomada beneficiará mais de 6 mil profissionais de cultura e eventos na cidade, de acordo com Bruno Reis. “Essas pessoas estão um ano e meio sem qualquer renda. Não estou falando aqui das grandes bandas, dos grandes músicos. Esses sobreviveram com as lives. Estou falando daqueles pequenos músicos que estão na porta da Prefeitura, todo dia, desesperados, fazendo manifestação, clamando para ter o direito de trabalhar. Com responsabilidade e com segurança, vamos construir os protocolos para dar esse passo”, argumenta.

Carnaval e Réveillon em preparação
O prefeito ainda comentou sobre o Réveillon e o Carnaval. “Estou evitando falar em Carnaval e Réveillon, mas estamos nos preparando pra isso. Assim que os números permitirem, iremos apresentar o que é que já está sendo planejado e elaborado, tanto para o réveillon como para o carnaval, sempre condicionado a ter condições sanitárias”, finaliza.

Itens relacionados (por tag)

  • Salvador tem condição de organizar um Carnaval em 3 meses, diz Bruno Reis

    O prefeito Bruno Reis afirmou nesta terça-feira (14) que ainda está cedo para falar da realização do Carnaval, mas destacou que Salvador tem condição de organizar a folia no prazo de três meses e que discussão terá início em outubro. A fala aconteceu durante evento de apresentação de um app que vai oferecer um "passaporte da vacinação" para cidadãos de Salvador.

    "Vamos aguardar o mês de setembro", disse Bruno, citando preocupação com a variante delta, que já teve casos registrados na Bahia. "No início de outubro, vamos começar a dialogar com setores envolvidos. A prefeitura tem condições de realizar um Carnaval em 3 meses", garantiu.

    "O setor precisa de um tempo mínimo para organizar a festa, então nós vamos discutir como será esse Carnaval. Fizemos essa discussão no ano passado e tomamos a decisão de não realizar. Depois, vimos que foi uma decisão acertada diante do avanço da pandemia no mês de fevereiro. Agora, vamos fazer o mesmo processo e espero que a realização seja possível, tanto do Carnaval quanto do Festival da Virada, festas tão importantes para a nossa cidade", acrescentou Bruno Reis.

    Em agosto, de olho na volta de eventos e também, a longo prazo, nas grandes festas de Salvador, a prefeitura organizou um evento teste no Centro de Convenções.

    O modelo do carnaval de Salvador de 2022 ainda é incerto, mas as autoridades já deram algumas pistas – ele pode ocorrer em espaços fechados. Segundo o presidente da Empresa de Turismo de Salvador (Saltur), Isaac Edington, o formato da festa deve seguir o do Festival da Virada, anunciado pelo prefeito. Serão cinco dias de festa, de 29 de dezembro a 2 de janeiro, no Centro de Convenções, mesmo local onde será realizado o evento-teste.

  • Praça Cayru recebe exposição ao ar livre

    Lembra daquelas vaquinhas coloridas que se espalharam por Salvador há dois anos? Os mesmo produtores daquela exposição estão trazendo hoje para a cidade a mostra 17 ODS Para um Mundo Melhor, inspirada nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) criados pela Organização das Nações Unidas (ONU). As obras serão exibidas na Praça Visconde de Cayru, no Comércio, até 12 de outubro.

    O evento, gratuito, chega à cidade depois de passar por São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, e tem 18 esculturas de globos terrestres ilustrados por artistas convidados. A 18ª criação é do baiano Menelaw Sete, convidado para pintar a peça que vai representar o "ODS 12 – Consumo e Produção Responsáveis: Assegurar Padrões de Produção e de Consumo Sustentáveis. Menelaw vai finalizar a pintura da obra na abertura da exposição, em uma live painting nesta segunda-feira (13), 9h30, transmitida pelo perfil @17odsparaummundomelhor, no Instagram.

    "Fico muito lisonjeado nesta exposição, porque vivemos um momento em que o planeta está mesmo estagnado em sua essência, passando por um impacto ambiental negativo. Os recursos naturais estão escassos, florestas pegando fogo... Mas a exposição serve para alertar a sociedade", diz Menelaw, único baiano convidado. Ele foi um dos artistas locais que pintou uma vaca para a Cow Parade, em 2019.

    Menelaw se diz preocupado com questões sócio-ambientais e faz recomendações de acordo com a ODS 12: "Ela trata de consumismo. Precisamos parar um pouco e consumir só o necessário. Isso vale para a luz, para a água potável... Fiz a opção pelo consumo responsável", revela o artista.

    "Precisamos comer de forma ordenada porque as empresas e indústrias usam muitos agrotóxicos e isso deixa o solo infértil", alerta Menelaw.

    A artista catarinense Giovanna Nucci, que vive em São Paulo, seguiu a ODS 6, sobre água limpa e saneamento. Ela diz que a experiência de participar da exposição lhe permitiu entender que pode, através da arte, motivar as pessoas a se conscientizarem sobre o planeta. "Trabalho basicamente com a fotografia, então fiz praticamente uma escultura fotográfica. Fiz um movimento virtual e pedi a pessoas que me enviassem algo que definisse o que é a água para elas", revela a artista.

    Giovanna diz que realizou uma espécie de "escultura fotográfica". Para isso, colou no globo imagens que as pessoas enviaram, além de textos e peixinhos feitos de plástico reciclado.

    Catherine Duvignau, CEO da Toptrends, empresa que organiza a exposição, diz que o objetivo da mostra é incentivar as pessoas a pessoas a se engajarem na implementação dos 17 ODS. “Através da arte, vamos convidar a todos a refletirem sobre o papel de cada um de nós na construção de um mundo sustentável e mais inclusivo”, diz.

    Segundo a executiva, as empresas hoje estão muito dedicadas a questões ambientais. "Elas estão obrigadas a cumprir determinadas metas até 2030. Então, esta preocupação não é da boca pra fora. A Colgate, por exemplo, pretende, até 2025, usar embalagens recicláveis, pretendem ser pioneiros", revela Catherine, citando a patrocinadora da exposição.

    Obras: Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

    ODS 1 – Erradicação da Pobreza | Artista: Coma Cost

    ODS 2 – Fome Zero e Agricultura Sustentável| Artista: Alexandre Truff

    ODS 3 – Saúde e Bem-Estar | Artista: Fabiano Al Makul

    ODS 4 – Educação de Qualidade | Artista: Pomb

    ODS 5 – Igualdade de Gênero | Artista: Priscila Barbosa

    ODS 6 – Água Potável e Saneamento | Artista: Giovanna Nucci

    ODS 7 – Energia Limpa e Acessível | Artista: Cris Campana

    ODS 8 – Trabalho Decente e Crescimento Econômico | Artista: Beatriz de Carvalho

    ODS 9 – Indústria, Inovação e Infraestrutura | Artista: Nando Zenari

    ODS 10 – Redução das Desigualdades | Artista: Gabriele Rosa de Novaes

    ODS 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis | Artista: MARAMGONÍ

    ODS 12 – Consumo e Produção Responsáveis | Artista: Menelaw Sete

    ODS 12 – Consumo e Produção Responsáveis | Artista: Mundano

    ODS 13 – Ação Contra a Mudança Global do Clima | Artista: Fernanda Eva

    ODS 14 – Vida na Água | Artista: Binho Ribeiro

    ODS 15 – Vida Terrestre | Artista: Clara Leff

    ODS 16 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes | Artistas: Paola Lopes e Glauco Diogenes (GDS)

    ODS 17 – Parcerias e Meios de Implementação | Artista: SHN

    Serviço:

    17 ODS para um Mundo Melhor

    Abertura: 13 de setembro até 12 de outubro de 2021

    Local: Praça Visconde de Cairu, Comércio, Salvador - BA

    Grátis

  • Homem nu com faca e galinha na mão xinga moradores na Barra

    Um homem nu segurando uma faca e uma galinha assustou moradores da região da Barra na noite do sábado (11). Falando palavras desconexas e xingando muito, ele parecia usar a faca para cortar o animal já morto, mostram imagens feitas por moradores.

    A cena aconteceu por volta das 20h30. Ele andou em direção ao Barravento, cerca de 20 minutos depois voltou andando em direção a Ondina, sempre com a galinha na mão. Todo o tempo ele estava gritando. O local estava relativamente movimentado - depois das 19h, o número de pessoas diminui na região. Nas imagens, é possível ver ciclistas, motos e carros passando, além de algumas pessoas evitando se aproximar.

    Moradores contam que uma viatura da polícia estava estacionada do outro lado da rua, em frente ao Cristo, mas os policiais não tomaram nenhuma medida. "Em relação à segurança tenho observado que a polícia está presente sim, mas nos horários movimentados", conta uma moradora. Ela relaciona o isolamento da pandemia com a questão mental. "Muitas pessoas desequilibradas cometendo crimes e desordens".

    "Novamente defronte ao Barravento, um homem completamente nu, com uma faca na mão e uma galinha na outra, xinga enquanto mata ali mesmo a galinha e a depena na vista de muita gente. Na sequência, sobe em direção ao clube Espanhol indiferente aos olhares de espanto e medo, nu com a galinha segura pelo pescoço em uma da mãos completamente ensanguentada e a faca na outra. Uma cena dantesca, indescritível", escreveu o produtor cultural Sergio Siqueira em um texto no Facebook em que diz que "a Barra acabou".

    A Polícia Militar foi procurada para saber qual orientação para esse tipo de situação e não recebeu retorno até o momento.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.