Sexta, 21 Janeiro 2022 | Login
Campeão olímpico, Hebert Conceição assina contrato de boxe profissional

Campeão olímpico, Hebert Conceição assina contrato de boxe profissional

Medalhista de ouro na Olimpíada de Tóquio, Hebert Conceição agora é atleta profissional de boxe. O baiano, que foi o campeão na categoria até 75kg, assinou contrato com a Probellum, uma empresa promotora de lutas do esporte. O anúncio foi feito pelo treinador Luiz Dórea nas redes sociais.

Apesar de ter assinado o contrato, Hebert, de 23 anos, não precisa desistir do sonho do bicampeonato olímpico em Paris-2024. A regra que determinava que apenas atletas amadores tinham permissão para participar dos Jogos não existe mais, e os profissionais estão liberados para competir.

Os combates, porém, não são iguais. Por exemplo, nas Olimpíadas, só há três rounds, enquanto no profissional chegam a 12.

Por causa das diferenças, poucos boxeadores profissionais se arriscam nos Jogos. Medalhistas em Londres-2012, Yamaguchi Falcão e Esquiva Falcão não foram para o Rio-2016. O mesmo com o baiano Robson Conceição, que não tentou a vaga em Tóquio-2020.

Itens relacionados (por tag)

  • França aprova passaporte vacinal e Djokovic poderá ser barrado em Roland Garros

    Um dia após ser deportado pela Austrália, Novak Djokovic sofreu outra dura derrota fora de quadra. O tenista sérvio agora corre o risco de não poder competir em Roland Garros, o segundo e próximo Grand Slam da temporada, em Paris, porque o governo francês aprovou a adoção do passaporte vacinal para eventos públicos.

    A lei foi aprovada no domingo (16) pela Assembleia Nacional da França e, nesta segunda-feira (17), a atual ministra dos Esportes, Roxana Maracineanu, afirmou que não haverá exceção. Assim, já está descartada qualquer "permissão médica especial", como a que o número 1 do mundo havia obtido, ainda que temporariamente, na Austrália.

    "O passaporte de vacinação foi adotado. Assim que a lei for promulgada, ele passa a ser obrigatório para entrar em edifícios públicos como estádios, teatros ou salões para todos os espectadores, praticantes e profissionais franceses ou estrangeiros", afirmou Maracineanu em suas redes sociais.

    "Muito obrigada ao movimento esportivo pelo trabalho de convencimento junto aos últimos raros membros não vacinados. Trabalharemos juntos para preservar as competições e sermos os embaixadores dessas medidas em nível internacional", acrescentou a ministra.

    Em comunicado, o ministério reforçou as palavras de Maracineanu. "Isso se aplica a todos que são espectadores ou esportistas profissionais. Isso vale até novo aviso. Agora, ainda que haja uma preocupação, Roland Garros é em maio. A situação pode mudar até lá e nós esperamos que seja mais favorável. Então, vamos ver Mas claramente não haverá exceção", destacou o órgão público.

    Djokovic admitiu que não tomou a vacina contra a covid-19 ao desembarcar na Austrália, na semana passada. Ele tentou entrar no país para disputar o Aberto da Austrália, que começou na noite de domingo, pelo horário de Brasília, com uma "permissão médica especial", obtida com o apoio da Tennis Australia, a federação nacional de tênis, e do governo do Estado de Victoria.

    Dois painéis de médicos teriam liberado a permissão porque o sérvio contraiu covid-19 em dezembro. E, segundo as regras iniciais comunicadas pela Tennis Australia aos tenistas, uma infecção recente pelo vírus se enquadraria nas regras de exceção para entrar no país mesmo sem tomar a vacina.

    Mas as autoridades da fronteira australiana não aceitaram o argumento. O governo australiano chegou a anunciar publicamente que havia avisado a Tennis Australia, ainda em novembro, de que infecção recente não seria aceito como justificativa para "permissão especial". A confusão gerou dois cancelamentos de visto para Djokovic, duas audiências judiciais e a decisão final de deportação, no domingo.

    Logo após a decisão judicial que determinou a saída do tenista do país, o pai de Djokovic, Srdan, ironizou a situação e disse: "Nos vemos em Paris". Naquele momento, a França ainda não havia decidido pelo passaporte vacinal. Com a decisão, o número 1 do mundo poderá voltar a um Grand Slam, caso não queira de vacinar, somente em Wimbledon, em junho.

    A Inglaterra não exige o passaporte vacinal, mas o primeiro-ministro Boris Johnson disse ser totalmente a favor do imunizante ao ser questionado sobre o caso Djokovic, na semana passada. "Tudo o que posso dizer sobre o tema Novak Djokovic é que eu acredito na vacinação e entendo ser algo fantástico", afirmou o político.

  • Após surto de covid no Bahia, Guto diz que 12 atletas estão em condições de jogo

    A estreia do Bahia no Campeonato Baiano vai acontecer neste sábado (15), mas o técnico Guto Ferreira mostrou preocupação em relação aos jogadores que estão disponíveis para enfrentar o Bahia de Feira, às 16h, na Arena Cajueiro.

    Com o surto de covid-19 no elenco, o treinador explica que atualmente apenas 12 jogadores estão em condições plenas de entrar em campo. São os atletas que iniciaram a preparação para o estadual ainda em dezembro, antes do grupo principal. Por isso, algumas peças do chamado “time de cima” devem ser requisitadas para a estreia.

    "No aspecto tático, você deixa de trabalhar a equipe como um todo. Você perde peças importantes. Às vezes, você fica impossibilitado de fazer trabalhos de ajuste, conjunto, de campo aberto, no qual os atletas preparam musculatura. Os trabalhos viáveis são de campo reduzido. Nesse momento, estamos trabalhando com 12 jogadores em condições de ir para o jogo de sábado e mais alguns que voltaram agora das férias. Isso fica muito difícil porque eles não fazem o mesmo trabalho. Se for para o mesmo, correm o risco de lesão", explicou o treinador.

    Guto não vai estar na beira do campo na Arena Cajueiro. Como o Bahia vai jogar as três primeiras partidas do Baianão com um time alternativo, o treinador será o auxiliar fixo Bruno Lopes. Porém, português também está isolado por conta da covid. Assim, o auxiliar Vinicius Rovaris será o comandante na estreia.

    Além do jogo contra o Bahia de Feira, Guto se preocupa com a preparação dos jogadores para a temporada. Afastados das atividades, os atletas perdem dias preciosos da pré-temporada.

    "Impacta demais, né? A questão do Covid-19 acaba por afastar os jogadores. E aí eles vão perdendo treinamento. Quanto mais tempo ficarem preparados...Eles já vêm de uma situação parada que nem ficaram 30 dias parados para poder entrar em boa condição para os campeonatos. Mas com o Covid-19 eles não podem treinar, ficam impossibilitados de trabalhar. O acúmulo deixa de ser de 25, 26 dias, e passa a ser de 40 dias, 37, 38 dias. Isso vai um bom tempo para recolocá-los em boas condições", disse Guto.

     

  • Convocação da Seleção tem volta de Daniel Alves e Hulk de fora

    O técnico Tite fez nesta quinta-feira (13) a primeira das quatro convocações que terá pela frente antes de anunciar a lista de 23 jogadores que irão para a Copa do Mundo no Catar, que será disputada nos meses de novembro e dezembro.

    Com as voltas de Daniel Alves e Philippe Coutinho ao grupo, mas sem Neymar (machucado) e Hulk (ainda em pré-temporada no Atlético-MG), 26 atletas foram chamados para os jogos contra Equador, em Quito, e Paraguai, em Belo Horizonte, pelas Eliminatórias.

    Líder da competição, a seleção encara no próximo dia 27 o Equador, que está terceiro lugar, no estádio Casa Blanca. Já em 1.° de fevereiro, o Brasil tem pela frente o Paraguai, o nono colocado, em duelo que será realizado no estádio do Mineirão. A equipe de Tite tem 35 pontos em 13 jogos e a Argentina vem logo atrás, com 29.

    Para esses jogos, a seleção terá uma logística diferente por conta do aumento de casos de covid-19 em todo o mundo, especialmente com a variante Ômicron. O grupo se apresenta direto em Quito e os jogadores vindos da Europa vão pegar um voo fretado disponibilizado pela CBF em Madri, na Espanha, no dia 24, direto para a capital do Equador.

    A convocação feita por Tite não apresenta nenhuma cara nova, mas os retornos de Daniel Alves, novamente no Barcelona, e Philippe Coutinho, recém contratado pelo Aston Villa, chamam mais a atenção. O técnico chamou 26 jogadores porque o volante Fabinho e o meia Lucas Paquetá estão suspensos da partida contra o Equador por terem recebido o segundo cartão amarelos contra a Argentina, em novembro.

    Titular absoluto, Neymar não apareceu na lista, mas isso já era esperado. O jogador não atua desde 28 de novembro, quando sofreu uma lesão no tornozelo esquerdo, e a previsão é de que volte a ter condições de jogo justamente às vésperas da partida contra o Equador.

    O problema é que seu clube, o Paris Saint-Germain, enfrenta o Real Madrid, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, duas semanas mais tarde e, para evitar riscos de uma eventual volta antecipada e ao mesmo tempo fazer uma sinalização positiva ao clube francês, Tite o deixou de fora desta vez.

    Outra ausência sentida foi a de Hulk. O atacante do Atlético-MG, campeão e artilheiro com o Atlético-MG no último Campeonato Brasileiro, além de eleito o melhor jogador do país em 2021, ficou de fora.

    Um motivo poderia ser o fato de ainda estar em pré-temporada, mas Tite chamou três atletas que atuam no futebol brasileiro e estão na mesma situação: o goleiro Weverton, do Palmeiras, o meia Everton Ribeiro e o atacante Gabriel, ambos do Flamengo.

    Confira a lista de convocados da seleção brasileira:

    Goleiros - Alisson (Liverpool-ING), Ederson (Manchester City-ING) e Weverton (Palmeiras);

    Laterais - Emerson (Tottenham-ING), Daniel Alves (Barcelona-ESP), Alex Sandro (Juventus-ITA) e Alex Telles (Manchester United-ING);

    Zagueiros - Eder Militão (Real Madrid-ESP), Gabriel Magalhães (Arsenal-ING), Marquinhos (Paris Santis-Germain-FRA) e Thiago Silva (Chelsea-ING);

    Meio-campistas - Bruno Guimarães (Lyon-FRA), Casemiro (Real Madrid-ESP), Fabinho (Liverpool-ING), Fred (Manchester United-ING), Gerson (Olympique de Marselha-FRA), Everton Ribeiro (Flamengo), Lucas Paquetá (Lyon-FRA) e Philippe Coutinho (Aston Villa-ING);

    Atacantes - Antony (Ajax-HOL), Gabriel (Flamengo), Gabriel Jesus (Manchester City-ING), Matheus Cunha (Atlético de Madrid-ESP), Raphinha (Leeds United-ING), Rodrygo (Real Madrid-ESP) e Vinicius Junior (Real Madrid-ESP).

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.