Segunda, 20 Setembro 2021 | Login
Brasil faz só o suficiente, ganha do Chile e segue 100% nas Eliminatórias

Brasil faz só o suficiente, ganha do Chile e segue 100% nas Eliminatórias

Sete jogos, sete vitórias. A campanha da Seleção Brasileira rumo à Copa do Mundo de 2022, no Catar, continua perfeita. Nesta quinta-feira (2), o Brasil derrotou o Chile por 1x0, em Santiago, pela 7ª rodada das Eliminatórias sul-americanas, e manteve a liderança.

O meia Everton Ribeiro saiu do banco de reservas no intervalo e fez o único gol da partida aos 18 minutos do segundo tempo no estádio Monumental. A casa do Colo-Colo, com capacidade para 47 mil torcedores, teve 10 mil ingressos colocados à venda.

Apesar da vitória, o confronto foi perigoso para a Seleção. No primeiro tempo, uma chance de gol perdida por Gabigol aos 14 segundos passou a falsa impressão de que o Brasil poderia ter amplo domínio, mas o que se viu foi o contrário. O Chile dominou a posse de bola, controlou o meio-campo com a dupla Vidal e Aránguiz e deixou o Brasil limitado a jogadas isoladas.

O goleiro Weverton apareceu bem e fez uma defesa importante. Em outro lance, os chilenos balançaram a rede com Morales, mas Mena (ex-Bahia) estava impedido na origem da jogada. No outro lado, Neymar teve uma chance em contra-ataque rápido e finalizou por cima do gol ao tentar colocar no ângulo.

O intervalo foi um marco. Tite voltou com Everton Ribeiro no lugar de Vinicius Junior (além de Gerson no de Bruno Guimarães). A substituição, aliada a uma participação maior dos laterais e também de Neymar nas ações ofensivas, deixou o Brasil mais intenso no campo de ataque.

A jogada do gol, por sinal, teve disso tudo um pouco. Começou com o avanço de Danilo pela direita, que tocou para Everton Ribeiro e este passou de primeira para Neymar. O goleiro Bravo pegou a finalização à queima-roupa do camisa 10, mas o flamenguista pegou o rebote e fez 1x0.

O Brasil manteve o nível depois do gol e teve chance de ampliar logo depois. Aos 22 minutos, Neymar cobrou falta na área, Militão cabeceou e Marquinhos chutou fraco, facilitando a defesa de Bravo.

O Chile a essa altura incomodava menos do que no primeiro tempo. Quando chegou, a zaga brasileira se sobressaiu. Um lance, porém, assustou. Aos 41 minutos, Vidal se enroscou com Casemiro na área e caiu pedindo pênalti. O árbitro parou o jogo para consultar o VAR e, após alguns minutos, mandou seguir. Depois disso, a Seleção administrou o placar com tranquilidade até o apito final.

O próximo compromisso do Brasil é simplesmente o maior clássico sul-americano. Enfrenta a Argentina domingo, na Neo Química Arena, em São Paulo, às 16h. É um jogo atrasado da 6ª rodada, que foi adiada de março por causa da pandemia de coronavírus.

Será o primeiro reencontro com o rival após a final da Copa América, vencida pelos argentinos diante do Brasil em pleno Maracanã, em julho. Nas Eliminatórias, a Argentina está em 2º lugar, com 15 pontos.

O zagueiro Marquinhos recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalcará o time nacional. Lucas Veríssimo e Miranda são as opções para compor a dupla com Éder Militão.

Itens relacionados (por tag)

  • Avião cai e sete pessoas morrem no interior de São Paulo

    As sete pessoas que estava na aeronave King Air 360 que caiu em Piracicaba, interior de São Paulo, na manhã desta terça-feira (14), morreram. Além dos dois tripulantes, os cinco passageiros, todos da mesma família, tiveram os corpos carbonizados e vieram a óbito ainda no local.

    Dentre estas estava o empresário Celso Silveira Mello Filho, que era sócio da empresa Raízen (referência internacional em bioenergia), acionista da Cosan (um dos maiores conglomerados sucroalcooleiros do mundo) e ex-presidente do clube de futebol XV de Piracicaba.

    Em nota, a Raízen confirmou a fatalidade. "Celso era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração da companhia, Rubens Ometto Silveira Mello."

    Segundo a empresa, também estavam no avião a esposa de Celso, Maria Luiza Meneghel, seus três filhos, Celso, Fernando e Camila, o piloto Celso Elias Carloni e o copiloto Giovani Gulo.

    Veja a lista de vítimas:

    Celso Mello, empresário, 73 anos;

    Maria Luiza Meneghel, esposa de Celso, 71 anos;

    Camila Meneghel Silveira Mello Zanforlin, filha, 48 anos;

    Celso Meneghel Silveira Mello, filho, 46 anos;

    Fernando Meneghel Silveira Mello, filho, 46 anos;

    Celso Elias Carloni, piloto, 39 anos;

    Giovani Dedini Gulo, copiloto, 24 anos.

    Acidente
    A queda foi em uma área verde próximo à Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec), no bairro Santa Rosa. Com a queda, teve início um incêndio na mata ao lado da Fatec.

    Após atingir alguns eucaliptos durante a queda, a aeronave explodiu e teve início um incêndio na mata. Policiais e bombeiros foram enviados ao local para controlar as chamas e a área foi isolada.

    Conforme testemunhas, o bimotor perdeu altura e acabou caindo em uma área de mata no bairro Santa Rosa, depois de se chocar com alguns eucaliptos.

    A explosão causou um incêndio no local, que fica próximo à Faculdade de Tecnologia.

    Equipes do Corpo de Bombeiros encontraram o avião em chamas e constataram que não havia sobreviventes.

    Mesmo assim, equipes do Samu estiveram no local. A área da queda fica atrás de um condomínio residencial.

    O delegado do 5º Distrito Policial, Fábio Rizzo de Toledo, acompanhou as buscas a possíveis sobreviventes. Segundo ele, o avião havia decolado do Aeroporto de Piracicaba e caiu logo em seguida, por volta das 9 horas.

    Toledo disse que serão necessários exames para a confirmação da identidade das vítimas e a liberação dos corpos, já que os corpos ficaram carbonizados. A Polícia Civil vai apurar em inquérito as causas do acidente.

    A Força Aérea Brasileira (FAB) informou, em nota, que o Quarto Serviço Regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) foi acionado e já enviou uma equipe de peritos para o local em que a aeronave de matrícula PS-CSM se acidentou.

    "Na ação inicial, os investigadores investigam indícios, fotografam cenas, retiram parte da aeronave para análise, ouvem relatos de testemunhas e reúnem documentos." Conforme o órgão, a conclusão das investigações terá o menor prazo possível.

    A morte do empresário, membro de uma família que é referência no agronegócio brasileiro, causou grande repercussão em Piracicaba. Além de acionista da Cosan, Celso era irmão do presidente do Conselho de Administração da Cosan, Rubens Ometto Silveira Mello.

    O prefeito Luciano Almeida (DEM), que esteve no local do acidente, informou que decretaria luto oficial. Com informações do Estadão Conteúdo.

  • Antes de divulgar nota, Bolsonaro conversou com Alexandre de Moraes por telefone

    Antes da divulgação da nota em que recuou dos ataques para tentar reduzir a tensão entre poderes, o presidente Jair Bolsonaro conversou por telefone com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. A ligação foi intermediada pelo ex-presidente Michel Temer, que foi chamado por Bolsonaro para ajudar na resolução da crise causada pelos ataques do presidente ao STF.

    Temer, que foi responsável pela indicação de Moraes ao STF, esteve no Palácio do Planalto para aconselhar o presidente na administração da crise entre poderes e dos protestos dos caminhoneiros pelas rodovias do país. Foi Temer quem ligou para Moraes e em seguida passou o telefone para Bolsonaro. As informações são da Folha de S.Paulo.

    O presidente não pediu desculpas, mas adiantou que divulgaria uma carta pública, escrita com ajuda de Temer, para dizer que nunca teve a intenção de agredir e que os ataques foram feitos no calor do momento. O presidente ainda disse acreditar na harmonia entre os Poderes.

    A postura mostra uma mudança em relação aos últimos dias, especialmente do dia 7 de Setembro, quando em um duro discurso na avenida Paulista, Bolsonaro ameaçou descumprir decisões judiciais de Moraes, e chamou o ministro de canalha.
    Na carta divulgada nesta quinta-feira (9), o presidente elogiou as qualidades de Moraes enquanto "jurista e professor" e disse que existem "naturais divergências" em relação a algumas decisões do juiz da suprema corte.​

  • Brasil chega a 30% da população completamente vacinada contra a covid-19

    O Brasil chegou nesta quinta-feira, 2, à marca de 30% da população completamente imunizada contra a covid-19 - cerca de um mês após ter atingido 20%, no dia 3 de agosto. Ao todo, 64 687.797 (30,32%) pessoas receberam dose única ou duas doses de imunizantes anticovid. Já aqueles que foram vacinados com ao menos uma dose são 133.043.816, o equivalente a 62,37% do total

    O País aplicou 2.001.990 doses de vacinas contra a covid nas últimas 24 horas. Foram administradas 868.972 primeiras doses, 1 128.217 segundas doses e 4.801 doses únicas. Os dados foram reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto a secretarias de 26 Estados e Distrito Federal.

    Em termos proporcionais, São Paulo continua sendo o Estado que mais vacinou com a primeira dose até aqui: 73,42% de seus habitantes estão parcialmente imunizados. Enquanto isso, o Mato Grosso do Sul é o que o Estado que possui a maior parcela com imunização completa: 45,26%.

    Brasil notifica 776 mortes por covid em 24h; média móvel de vítimas é de 628

    Com 776 novas mortes por covid-19 notificadas nas últimas 24 horas, a média móvel de vítimas da doença no Brasil chegou nesta quinta-feira, 2, a 628. É o menor patamar do índice desde o dia 28 de dezembro do ano passado, quando a marca ficou em 617 Além de representar queda de 23% na média móvel de óbitos em comparação há duas semanas.

    Ao todo, o País já contabiliza 582.004 vítimas e 20.830.712 diagnósticos positivos de covid-19. Nas últimas 24 horas, foram registrados 27.040 novos casos da doença. Com isso, a média móvel de casos caiu 26% em relação há duas semanas e agora é de 22.196.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.