Segunda, 20 Setembro 2021 | Login
Receita paga as restituições do 4º lote do Imposto de Renda 2021

Receita paga as restituições do 4º lote do Imposto de Renda 2021

A Receita Federal paga hoje (31) as restituições do quarto lote do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2021, que também inclui restituições de exercícios anteriores. O pagamento é para mais de 3,8 milhões de contribuintes.

Neste lote, o valor das restituições chega a R$ 5,1 bilhões. Desse total, R$ 273,2 milhões serão destinados a contribuintes com prioridade: 8.185 idosos acima de 80 anos, 67.893 entre 60 e 79 anos, 6.088 com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave e 26.647 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério. Foram contemplados ainda 3.710.930 contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 16 de agosto.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet. No serviço Portal e-CAC, é possível verificar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones, para consulta à declaração e à situação cadastral no CPF. Com ele, é possível verificar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre a liberação das restituições.

Como resgatar
O pagamento da restituição é feito diretamente na conta bancária informada pelo contribuinte na declaração. Se por algum motivo o crédito não for realizado (se, por exemplo, a conta foi desativada), os valores ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil.

Nesse caso, o cidadão pode reagendar o crédito dos valores, em seu nome, pelo Portal BB, acessando o endereço www.bb.com.br/irpf, ou ligando para a Central de Relacionamento BB por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Caso o contribuinte não resgate o valor de sua restituição no prazo de um ano, deve requerê-lo pelo Portal e-CAC, disponível no site da Receita Federal, acessando o menu Declarações e Demonstrativos - Meu Imposto de Renda e clicando em “Solicitar restituição não resgatada na rede bancária".

Itens relacionados (por tag)

  • Intenção de consumo das famílias sobe pela quarta vez em setembro

    Com alta de 1,9%, o indicador de Intenção de Consumo das Famílias da Confederação Nacional do Comércio subiu pela quarta vez seguida em setembro. A melhora no ICF acontece mesmo com a inflação em alta e preocupações provocadas pela escassez hídrica. O presidente da CNC, José Roberto Tadros, avalia que, em setembro, a intenção de consumo das famílias continuou a trajetória de crescimento favorecida pela grande parcela da população já vacinada. Porém, a recuperação econômica ainda não está garantida, o que reduz a expectativa de manutenção da melhoria da intenção de consumo no longo prazo.

    “O cenário apresenta pontos vulneráveis, o que gera maior cautela das famílias. O aumento da inflação nos últimos meses reduziu o poder de compra dos consumidores, principalmente em itens duráveis, que obtiveram inflação acima do índice geral no último resultado”. Neste mês, o ICF alcançou 72,5 pontos, melhor valor desde março deste ano. O número também representa um aumento de 7,2% em relação ao mesmo período de 2020, quando apresentou 67,6 pontos. O índice, porém, permanece abaixo do nível de satisfação (100 pontos), quadro verificado desde abril de 2015 (102,9 pontos).

    Exceto pela avaliação da compra de duráveis, todos os outros subíndices seguiram apresentando resultados positivos. “A expectativa das famílias é que esse ambiente econômico mais positivo, percebido no curto prazo, se prolongue para o longo prazo”, avalia a economista da CNC responsável pela pesquisa, Catarina Carneiro da Silva.

    As avaliações em relação à Renda Atual demonstraram um crescimento de 0,7%, continuando a tendência apresentada nos três meses anteriores. No Emprego Atual, o nível de satisfação das famílias cresceu 1,9%. Acompanhando essa recuperação, o patamar atingido por este item (89,5 pontos) o manteve como o maior indicador da pesquisa em setembro, sendo também o maior nível desde março de 2021 (90 pontos).

  • Produção de níquel na Bahia cresce mais de 70%

    Considerado um dos metais mais versáteis do mundo, o níquel é componente de diversos produtos comuns no nosso dia-a-dia. O minério possui uma larga utilização na indústria, com o intuito de garantir mais qualidade ao ferro para a fabricação do aço inoxidável e, junto com o cobre, aumentar a resistência à corrosão. Além disso, também é utilizado na produção de baterias para carros elétricos, moedas, bijuterias.

    Atualmente, a Bahia lidera a produção nacional de níquel, conforme dados obtidos pela Agência Nacional de Mineração (ANM). De acordo com os números, a produção mineral comercializada (PMC) até agosto de 2021 já é superior em mais de 70%, em comparação a todo o ano passado, além de ter ultrapassado o estado de Goiás, que ocupava a liderança em 2020. Este ano, a produção de níquel na Bahia já ultrapassa 800 milhões de reais, enquanto em todo o 2020 foi de pouco mais de 480 milhões. Já a produção goiana, até agosto deste ano, é de aproximadamente 540 milhões.

    Na Bahia, a extração do minério é realizada no município de Itagibá (situado a 370 quilômetros de Salvador), pela Atlantic Nickel, que produz o níquel sulfetado, componente, agora, essencial para a produção de baterias para carros elétricos. O mercado possui alta demanda no continente europeu e asiático principalmente devido ao caráter sustentável deste tipo de automotor.

    Para o CEO da Atlantic Nickel, Paulo Castellari, esse é um mercado em ascensão e a demanda pelo minério será cada vez maior.

    “A indústria da mineração vai viabilizar que todos nós tenhamos um futuro melhor. Viver em um mundo com menos emissões de gases de efeito estufa, onde as coisas são mais eficientes. O níquel é um metal essencial para a indústria de baterias elétricas. O carro elétrico hoje é o que, obviamente, chama mais atenção pela utilização de baterias, mas tudo ao nosso redor tem bateria, e na Europa, na América do Norte, a gente também começa a ver uma tendência muito forte de eletrificação nas casas, nos lares”, defende Castellari.

    A empresa opera através de um contrato de pesquisa complementar e arrendamento com a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM). Os trabalhos de pesquisas executados pela empresa pública baiana entre os anos de 1989 e 2000 estimaram um depósito de níquel no Complexo Mirabela, com recursos da ordem de 40 milhões de toneladas de minério.

    O presidente da CBPM, Antônio Carlos Tramm, ressalta a importância da pesquisa e da instituição para o avanço da mineração na Bahia.

    “Nosso estado é um dos estados mais bem estudados geologicamente. Ao longo dos anos, trabalhamos no processo de pesquisa para mostrar o enorme potencial mineral da Bahia e seguir com a nossa missão de trazer investimentos privados para o estado, que vão impulsionar o desenvolvimento, gerando emprego e renda para os baianos. Afinal, minérios a Bahia tem”, enfatiza Tramm.

  • Inflação de agosto na região metropolitana de Salvador fecha 0,70%; índice é o maior para o mês em 20 anos

    A inflação do mês de agosto na região metropolitana de Salvador (RMS) fechou em 0,70%, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (9), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    Os dados fazem parte do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O índice da RMS desacelerou pela terceira vez consecutiva, ficou novamente abaixo do nacional (0,87%), mas foi a maior inflação para um mês de agosto em 20 anos, desde 2001, quando o índice havia ficado em 1,14%.

    Segundo informações do IBGE, o IPCA da região havia sido de 0,75% em julho, 0,86% em junho e 1,12% em maio.

    Com o resultado do mês, o IPCA na RMS tem alta de 5,64% no acumulado de janeiro a agosto de 2021. A inflação acumulada no ano está ligeiramente abaixo da nacional (5,67%), supera a de 2020 (4,31%) e se mantém a maior para um ano desde 2016, quando o IPCA fechou dezembro com uma alta de 6,72%.

    Nos 12 meses encerrados em agosto, a inflação na RM Salvador ficou em 8,59%. De acordo com o IBGE, seguiu acelerando em relação aos 7,98% registrados nos 12 meses encerrados em julho, embora ainda se mantenha abaixo do acumulado no país como um todo (9,68%).

    Grupos de produtos e serviços em alta
    Em agosto, oito dos nove grupos de produtos e serviços que compõem o IPCA apresentaram altas, na Região Metropolitana de Salvador.

    Segundo o IBGE, apenas o grupo habitação (-0,10%) teve deflação no mês, influenciado, sobretudo pelo aluguel (-1,16%) e pela energia elétrica (-0,32%), que mostrou recuo após aumentar seguidamente desde abril, acumulando alta de 9,78% no ano de 2021.

    Os alimentos voltaram a ser a principal pressão inflacionária na RM Salvador, em agosto, com alta de 1,02%. Foram puxados pelos produtos consumidos em casa (1,41%), sobretudo leite e derivados (3,96%), com o leite longa vida subindo 5,38%; aves e ovos (2,89%); panificados (pães em geral, com 1,90%); e o café moído (7,87%).

    O aumento médio das despesas com transporte (0,60%) exerceu a segunda maior pressão de alta no custo de vida em agosto, na RMS. O grupo foi puxado pelos carros novos (3,33%) e usados (2,03%).

    A gasolina também seguiu em alta (0,39%), embora desacelerando em relação a meses anteriores. No ano de 2021, já acumula aumento de 33,65%, o segundo mais intenso entre as centenas de itens pesquisados para formar o índice de inflação.

    O grupo vestuário (2,16%) também teve aumento importante em agosto, na RMS, e deu a terceira principal contribuição para a elevação do IPCA no mês. Foi puxado pelas roupas femininas (2,79%), masculinas (2,20%) e pelo calçados e acessórios (2,06%).

    INPC pouco maior que o IPCA
    Na Região Metropolitana de Salvador, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação das famílias com menores rendimentos (até 5 salários mínimos), ficou em 0,76% em agosto, um pouco maior que o IPCA (0,70%).

    Foi o 10º maior índice para o mês entre as 16 áreas pesquisadas, ficando abaixo do resultado do país como um todo (0,88%). Ainda assim, foi o maior INPC para um mês de agosto na RMS desde 2002, quando o resultado havia sido de 0,97%.

    O IBGE informou que praticamente não houve variação em relação a julho, quando o INPC da RM Salvador havia sido de 0,75%.

    De janeiro a agosto de 2021, o INPC acumula alta de 5,89% na RMS e chega a 9,14% nos 12 meses encerrados em agosto. No Brasil como um todo, os acumulados são, respectivamente, 5,94% e 10,42%.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.